Endosutura Gástrica

Conheça o novo procedimento que reduz a capacidade do estômago sem cirurgia.

Procedimentos

Endosutura Gástrica (Gastroplastia Endoscópica)

O que é Endosutura Gástrica (Gastroplastia Endoscópica)?

É uma nova técnica que reduz o estômago sem que sejam feitos cortes, como ocorre na cirurgia bariátrica. Essa nova técnica já foi realizada em mais de 2000 pessoas ao redor do mundo, com bons resultados, apresentando baixos índices de complicações. De simples prática, já que não é cirúrgica, com alta no mesmo dia e recuperação rápida (2 a 3 dias). Em mãos hábeis de um endoscopista treinado, pode ser executado em curto tempo (média de 40 minutos).

Como é o procedimento?

O procedimento é feito por endoscopia, entrando pela garganta e seguindo até o estômago. Então é feita a redução do estômago por meio de sutura.

O estômago é reduzido e de maneira substancial, o que faz com que o paciente tenha saciedade na ingestão de alimentos.

Para quem o procedimento é indicado?

Para quem tem sobrepeso (obesidade grau I e II, que não tem indicação para fazer bariátrica). Paciente com 30 a 40 de IMC.

Pacientes com IMC acima de 40 que não possuem condições de cirurgia bariátrica ou que não a desejam.

Pacientes que já tentaram e falharam no tratamento clínico com medicamentos.

Pacientes que falharam no tratamento com balões gástricos.

Quais as desvantagens?

Não é coberto por convênios

Potencial afrouxamento da sutura com o passar dos anos ou por alimentação inadequada ou esforço de vômito

Não é tão restritiva quanto a cirurgia bariátrica Sleeva e menos efetiva

Vou sentir algum desconforto após o procedimento?

Isso irá depender da adaptação do paciente. Os sintomas são dor abdominal e náusea de moderada intensidade, que melhoram bastante em 3-4 horas

Acompanhamento Nutricional

O acompanhamento nutricional também se faz necessário após o procedimento para que o paciente tenha uma reeducação alimentar e, após a retirada do balão intragástrico, não venha a ganhar peso.

Acompanhamento Psicológico

O acompanhamento psicológico se faz necessário pois é sabido que pacientes acima do peso tem tendências à compulsividade e dessa forma a terapia psicológica auxilia no controle da patologia.

A Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva (SOBED) é a favor do procedimento,

O recém-chegado método de sutura endoscópica, um avanço na especialidade, beneficia os pacientes que optam por um tratamento menos agressivo para diminuição da obesidade, uma vez que, possibilita a redução da cavidade gástrica, fixação de próteses, rafia de perfurações, rafia de feridas operatórias após resseção endoscópica de tumores. Este método visa auxiliar a redução da obesidade, doença crônica, incurável, multifatorial e genética, de uma forma menos agressiva ao organismo do paciente.

Ressalte-se que este procedimento não se confunde com a cirurgia bariátrica, tendo em vista ser um método especificamente endoscópico.

Insta ainda observar que a novidade na especialidade de Endoscopia Digestiva beneficia grande parte da população com obesidade que, após avalição médica, não são indicados ao procedimento cirúrgico e não conseguem resultados satisfatórios com os métodos tradicionais.

As vantagens da sutura endoscópica é que o procedimento se demonstra menos invasivo e sem incisões cirúrgicas, rápido (40 a 60 minutos), alta hospitalar no mesmo dia, menor risco de complicações após o procedimento, índice de perda de peso corporal entre 20% a 30%, baixo índice de complicações.

A terapêutica endoscópica, atualmente chamada de endoscopia bariátrica, tem um papel importante tanto como tratamento da obesidade, como terapia coadjuvante ao tratamento clínico e ainda como tratamento das complicações cirúrgicas.

Nesse sentido, a SOBED providenciou o cumprimento de todas as determinações legais para o reconhecimento e aprovação do método de sutura, solicitou junto ao CFM o seu reconhecimento, tendo em vista que a segurança e eficácia do método seja para tratamento primário da obesidade leve, seja para outros fins, já foi comprovada por diversos estudos científicos em revistas indexadas do Brasil e Exterior, bem como já tem a aprovação da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa - CONEP e Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA.

Oportuno também esclarecer que a SOBED solicitou ao Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo – CREMESP, parecer à sua Câmara técnica sobre o novo procedimento para tratamento da obesidade utilizando o método de sutura endoscópica.

No parecer emitido considerou-se as análises de todos os documentos científicos, pareceres e aprovação do projeto na plataforma Brasil, aprovação do CONEP, protocolo de estudos pela Faculdade de Medicina do ABC em Santo André, e aprovação e validação do dispositivo endoscópico utilizado para realização do referido procedimento, bem como seus respectivos acessórios pela ANVISA. Concluiu-se que o método endoscópico, que tem por objetivo diminuir a capacidade gástrica do paciente, pode ser usado sem ferir a ética profissional, desde que realizado por médicos Especialistas em Endoscopia com capacitação técnica do método proposto e em ambiente hospitalar.

Flavio Hayato Ejima
Presidente da Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva

criação de site